Writesys

Aumento da eficiência energética no transporte

Foi apresentado, em encontro internacional, o programa de aperfeiçoamento para eficiência energética que será oferecido a partir de 2018

“Hoje, estamos fazendo história”. Esse foi o sentimento durante o encerramento do Encontro Internacional de Eficiência Energética e Educação, realizado nessa quinta-feira (19), em Brasília, na sede da CNT. O evento integrou as ações do Programa Nacional de Eficiência Energética e foi promovido pelo SEST SENAT em parceria com a Confederação e o ITL (Instituto de Transporte e Logística). Na ocasião, foram apresentados os detalhes do novo programa de aperfeiçoamento para eficiência energética, que adaptou a metodologia e o material didático dos cursos do NRCan (Natural Resources Canada, o Ministério dos Recursos Naturais do Canadá), para oferta no SEST SENAT já a partir de 2018.

Ao longo desta semana, 32 instrutores do SEST SENAT foram capacitados e receberam certificação, para serem os primeiros multiplicadores das novas capacitações. A iniciativa é fruto do acordo internacional de cooperação técnica firmado pela CNT e pelo SEST SENAT com o NRCan e com o ICCT (International Council on Clean Transportation, o Conselho Internacional de Transporte Limpo).

“Somos a primeira instituição brasileira que vai certificar com selo internacional os motoristas que fizerem os cursos de eficiência energética nas nossas unidades. Estamos muito felizes de estar na vanguarda. Até o final do ano, faremos turmas pilotos nas unidades cujos instrutores participaram do treinamento realizado nesta semana. E, a partir de fevereiro, os cursos estarão disponíveis em todo o país. Serão cursos de curta duração, que contarão com o auxílio do simulador de direção”, informa a diretora executiva nacional do SEST SENAT, Nicole Goulart.

O diretor executivo da CNT, Bruno Batista, relembrou a criação, há 10 anos, do Despoluir, que se tornou o maior programa ambiental do transporte desenvolvido no Brasil e, a partir do qual, segundo ele, foi dado o primeiro passo para o país estar, hoje, debatendo a agenda da eficiência energética e da sustentabilidade. De acordo com Batista, com a ampliação do escopo de atuação do Despoluir, foi possível conhecer o trabalho do NRCan e iniciar essa parceria. “Nossa expectativa é muito grande. O SEST SENAT tem potencial de desenvolver o maior programa de capacitação de eficiência energética do mundo. Vocês [instrutores] vão transformar os motoristas e o setor, e a responsabilidade agora está conosco.” 

Os números do setor de transporte no Brasil são desafiadores, com elevada quantidade de motoristas autônomos e dificuldades para renovação da frota. Essa foi a análise do diretor para Assuntos Internacionais da CNT, Harley Andrade, que acredita, contudo, que o programa tem muito a contribuir. “Estou certo de que, com esses cursos, em parceria com instituições de excelência, conseguiremos alcançar patamares melhores dos que já alcançamos. É o grande desafio de todos nós não somente em relação economia financeira, que faz muita diferença para as empresas, mas também pela qualidade de vida das pessoas.”

Para o diretor executivo do ITL, João Victor Mendes de Gomes e Mendonça, a questão da eficiência energética é uma preocupação permanente, e a educação e a formação dos profissionais configuram elemento crucial. “O setor carece de inovação, de mudança de cultura e de quebra de paradigma. O que estamos fazendo hoje está diretamente relacionado a tudo isso. Estou certo que o evento de hoje em muito contribuirá para o avanço das nossas ações e os trabalhos realizados pelo ITL e pela CNT.” 

Em sua fala, o diretor adjunto do SEST SENAT, Vinícius Ladeira, ressaltou que os cursos contribuirão para a redução dos custos com combustíveis nas empresas de transporte e no transporte autônomo no Brasil. “Também promoverão a saúde e a qualidade de vida do trabalhador do transporte, além de ajudar nas metas brasileiras do Acordo de Paris, reduzindo o impacto ambiental gerado pelas operações de transporte.” 

Boas práticas

Ao longo dessa quinta-feira, especialistas brasileiros e canadenses se revezaram em debates e exposições para compartilhar estratégias e experiências a respeito da eficiência energética no transporte, além de destacar a importância da qualificação profissional com foco na economia de combustível e a consequente diminuição da emissão de gases poluentes. 

A diretora de transportes e combustíveis alternativos do NRCan, Paula Vieira, detalhou o FleetSamart, o programa canadense de eficiência energética. Segundo ela, o governo do Canadá comprometeu-se a reduzir as emissões das operações governamentais (incluindo edifícios e frotas de veículos) em 40% até 2030.

O engenheiro de transportes e coordenador do ICCT deu um panorama internacional das ações de eficiência energética. O coordenador-geral de sustentabilidade do Ministério de Minas e Energia, Luis Fernando Badanhan, falou das ações brasileiras e do planejamento na área energética. Sobre a importância de ações educativas e da preparação de instrutores com foco nessa questão, falaram a pesquisadora da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), Jacqueline Barboza Mariano e, via internet, a professora emérita e ex-diretora do programa de formação de professores da Universidade de Stanford, Rachel Lotan.

A perspectiva do empresariado canadense com a eficiência foi contemplada a partir da exposição dos representantes da Kriska Transportes. O especialista em compliance e treinamento em segurança da empresa, Bob Duncan, e a gerente geral da Kriska Holding, Tammy Cryderman, apresentaram as iniciativas sustentáveis da companhia e o modelo de capacitação de motoristas que serviu de inspiração para o programa brasileiro. Segundo eles, com os motoristas treinados e mais eficientes, foi possível obter uma economia de até 30% de combustível.

Fonte: http://www.cnt.org.br